Depois de uma vida atribulada, de amores e dissabores, de alegrias e tristezas, de certezas e indecisões e de muitas outras confusões, eis que me surgiu a ideia de partilhar com todos os que admiram o que a vida sexual de cada um pode ter de belo, sensual, fantástico ou até mesmo de obscuro, todos os episódios de amor, sexo e sedução que vou tendo na minha vida.
Todas as pessoas envolvidas não serão tratadas pelo seu nome, mas sim por um nome fictício, tal como a minha própria identidade será protegida da mesma forma.
Espero que se divirtam e até mesmo que tenham algum prazer com algumas das minhas histórias.
Desfrutem!!!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Amizade colorida

Pois é, estou de volta! Não tão activa como antes, mas com uns enredos de vez em qd que mexem muito comigo... Talvez esteja a tentar ganhar algum juízo.
A minha noção de enredo mudou um pouco. Dou mais valor aos carinhos, conversas, ao bem estar que sinto quando estou em boa companhia.
Tive tudo isto nos poucos encontros que tive desde outubro até há bem pouco tempo. Encontros esses com alguém que conheci através deste blogue.
O Manuel...
Aquele homem inteligente que me fascinava apenas com as horas de conversas que tínhamos. Mas ainda melhor do que isso era quando as mãos dele conversavam com o meu corpo. Quando me agarrava com vontade e ao mesmo tempo com delicadeza, com uma elegância e destreza que quando eu deva por ela os dedos dele já estavam dentro de mim. Ele sabia exactamente onde tocar para me deixar completamente louca. Simplesmente não conseguia controlar o prazer e o orgasmo acontecia em menos de nada... Depois disso tudo acontecia com um pouco mais de controlo. Era eu que dominava a situação com a minha língua, com a minha boca que, como sempre, está sedenta de sentir um bom pau. Com o meu jeito (dizem que único) de chupar, passeando primeiro com a língua pelas virilhas, depois desde as "bolinhas" (como gosto de lhes chamar) até à pontinha da cabeça onde passo apenas a pontinha da língua com movimentos circulares. Isto até a minha boca não aguentar mais a vontade. Contorno então o pau até meio e pressiono com os meus lábios e chupo... chupo... como se estivesse a tentar chupar água de uma mangueira depois de atravessar um deserto. No entanto em vez de água o que espero é leite quente na minha boca. Tudo com ritmos alterados constantemente. Como eu gostava de o fazer "sofrer" desta forma!
Entretanto o controlo torna-se descontrolo. Quando me penetrava a única coisa que me ocorria era pedir-lhe para não parar! Para fazer com mais força à medida que o prazer ia aumentando... E aumentava a um ritmo alucinante. Posso dizer que me perdia no meio de tantos orgasmos.... E quanto mais fazia, mais queria fazer!
Infelizmente tudo isto acabou...
Foi sempre sincero comigo, conheceu alguém que mexeu com os sentimentos dele...
Vou ter saudades mas tudo o que desejo é que seja muito feliz!
Quanto a mim, a vida segue e em breve, espero eu, com mais enredos.

1 comentário: